Imagine Cup 2010 – Dia (-2): Treinamento para apresentação

30 F Y

Jogo rápido, só para não deixar de postar… O dia foi bem cansativo, mas proveitoso. Pela manhã, depois do café da manhã no hotel, tivemos a primeira parte da sessão de treinamento em apresentação, com a Eliane Mesquita, da InMind. Haviamos participado do treinamento do ano passado, mas para este ano, mas ela trouxe várias coisas diferentes e conseguimos identificar novas características nas pessoas da equipe, que ajudam a identificar os canais e as maneiras de atingir os jurados e pessoas que assistam nossa apresentação em geral.

Proativa Team com Eliane Mesquita

Depois do almoço, fizemos uma rápida dinâmica apenas entre nós da Proativa, para focarmos bem no projeto e podermos discutir alguns pontos que estavam pendentes. Depois disto, voltamos para a “aula” de Eliane, onde foram gravados alguns minutos da apresentação, já em inglês, e identificados pontos onde podiamos melhorar.

"Mãozinha da verdade" do grande Murilo da equipe TMD (Embedded Development))

Depois, voltamos para o quarto e estamos desde esta hora trabalhando no projeto. Estamos super empolgados, e com muita vontade de melhorar ainda mais o Pro@Edu.

Se quiser mais informações do projeto, siga nosso twitter: http://twitter.com/proativaTI

Anúncios

Imagine Cup 2010 – Dia (-3): Ida para São Paulo

29 F Y

Bem pessoal, agora é pra valer. Nós da Proativa (com exceção de Lucas, que está no Canadá e vai direto pra Polônia) estamos indo para São Paulo, assim como as outras duas equipes de Pernambuco que irão para as finais mundiais da Imagine Cup. Lá chegando, o Bradesco (que é patrocinador mundial da Imagine Cup este ano, assim como foi no ano passado) irá nos oferecer algumas atividades com o objetivo de aprimorar as apresentações dos projetos. Ano passado esta acessoria foi essencial para atingirmos nosso ótimo resultado, e acredito que este ano muitas dicas e técnicas que serão recebidas neste “treino” também serão de grande valor.

Proativa Team no Vôo Recife-São Paulo

Proativa Team no Vôo Recife-São Paulo. Equipe aproveitando as 3h e meia de viagem para descansar e recarregar as baterias.

Tirando alguns contratempos com a data da viagem, está tudo indo bem com a Proativa no andamento do Pro@Edu… Com exceção das (várias, muitas, quase todas do último mês, na verdade…) noites de sono perdidas, estamos muito bem. Trabalhamos muito, e ainda iremos trabalhar consideravelmente nesta reta final, pra tentar trazer este título inédito para o Brasil. O maior problema que temos de verdade, é que até o momento, nosso vôo para Varsóvia será exatamente na hora do jogo da seleção brasileira de futebol pelas quartas de final, contra a Holanda… Ceteris paribus, só saberemos o resultado algumas várias horas depois…

Agora tenho que parar de escrever que estão servindo o graaande almoço aqui no vôo, sanduiche quente com refri 🙂 Depois conto mais detalhes!


Sou Brasil!

10 F Y

Pessoal,

Está rolando uma competição em paralelo com a categoria de Software Design. É o Júri Popular, onde o voto das pessoas vai definir qual é o projeto preferido dos internautas. Para ajudar a Proativa Team, que representa o Brasil na competição mais importante do mundo da computação, é só entrar em http://www.soubrasil.com e seguir o link para votar em nosso vídeo no site da competição.

Com seu apoio, vamos trazer este título inédito para o Brasil!

Se for twittar isso, pode usar o seguinte link + hashtag: http://bit.ly/SouBrasil #SouBrasil

Não deixe de participar!


Consumindo WebService (WCF ou ASMX) em uma aplicação Silverlight

7 F Y

Trabalhando no projeto da Imagine Cup, tivemos a necessidade de criar um Web Service e consumi-lo dentro de uma aplicação Silverlight. Primeiro desenvolvi o Web Service, testando com uma aplicação ASP.Net, e tudo funcionou OK. Quando repassei o projeto para Edgar integrar com a aplicação em Silverlight, não funcionou.

O erro que era levantado era uma “SecurityException”, e a descrição dizia que faltava uma configuração de cross-domain no serviço. Começamos a investigar e encontramos várias soluções na web, mas nenhuma das primeiras tentativas funcionou. Poupando o blablablá, conseguimos resolver com a seguinte solução, encontrada (pra variar…) no Stack Overflow:

  • Crie um arquivo chamado “crossdomain.xml” na raiz do projeto do Web Service
  • Coloque o seguinte conteúdo no arquivo recém-criado:
<?xml version="1.0"?>
<cross-domain-policy>
  <allow-access-from domain="*" />
  <allow-http-request-headers-from domain="*" headers="SOAPAction" />
</cross-domain-policy>

Pronto, foi só colocar este arquivo no Web Service que o projeto Silverlight conseguiu se conectar e consumir os serviços sem problemas.


Grana Forte – Gerenciamento Financeiro

6 F Y

Recentemente, tive a necessidade de fazer um certo controle financeiro de algumas atividades com um grupo de pessoas. Inicialmente, estava usando uma planilha no Excel mesmo, no entanto, ela começou a se mostrar pouco eficiente para o meu cenário, então, fui procurar alguma outra ferramenta que pudesse me auxiliar nesta atividade.

A primeira que encontrei foi o Organizze. É uma ferramenta grátis que roda online, tem uma versão que pode ser acessada em dispositivos móveis (iPhone e iPod Touch inclusos) e atende bem necessidades simples. Infelizmente, ela não atende minha maior necessidade, que é o gerenciamento de múltiplas fontes financeiras.

Para explicar melhor meu cenário: Temos 4 pessoas e uma conta bancária. É necessário saber quanto dinheiro cada pessoa tem que “não é dela”, e sim do grupo. Desta forma, na prática, cada pessoa pode ser tratada como uma conta bancária, e as despesas do grupo pagas por cada pessoa devem ser debitadas do quanto elas possuem de dinheiro do grupo, assim como o dinheiro do grupo que é repassado para a pessoa deve ser creditado em sua “conta”. Esta é uma situação suficientemente comum, e posso citar como exemplos: Comissões de formatura, empresas start-up, grupos de amigos organizando festas, entre vários outros exemplos.

O melhor programa que encontrei para atender esta minha necessidade foi o Grana Forte. Com ele, é possível fazer exatamente o gerenciamento que eu precisei para a minha situação, controlando diversas contas, podendo fazer transferências entre elas e o controle em geral.

Exemplo da Tela Principal do Grana Forte

Além de conseguir gerenciar bem as múltiplas fontes, a geração de gráficos dele é muito útil. É possível personalizar bem a geração dos gráficos de acordo com a sua necessidade. O resultado pode ser muito útil na hora de identificar onde você está gastando muito, e se possível, começar a dar um aperto naquela despesa.

Exemplo de gráfico gerado pelo Grana Forte

Uma das maiores vantagens deste software é sua simplicidade. Tudo é muito fácil de fazer, a interface é bem enxuta, sem muita firula. As principais atividades são alcançáveis através de um clique, os botões são bem identificáveis, tornando o tempo que levo para fazer o registro das movimentações no mínimo possível. Outras ferramentas que cheguei a testar, no entanto, que eram um terror: Usavam imagens no plano de fundo, deixavam uns 30 botões pequenos com ícones que não deixavam claro o que aquele botão faria quando fosse clicado e ainda exibiam informações completamente desnecessárias (pra mim, mostrar uma piada quando o programa abre é desnecessário…).

A unica característica que sinto falta no Grana Forte é um controle de contas à pagar, ou pelo menos um “lançamento programado de  transações”. Algumas coisas eu sei que vou ter que lançar, como por exemplo, uma compra parcelada… Inserir todas as parcelas como transação com a data no futuro vai interferir nos valores que eu vejo atualmente. Como isso não é uma necessidade crítica para mim, o Grana Forte é minha melhor opção… mas se existisse essa funcionalidade, pra mim seria ótimo!

O Grana Forte tem uma versão trial de 30 dias. Depois, para continuar usando, é necessário comprar a licença, no valor de R$ 39,00.


Programa para desabilitar o TouchPad enquanto se digita

5 F Y

Não tem coisa pior do que estar digitando um texto em um notebook e, “do nada”, o cursor vai para um lugar totalmente inesperado. Se você está digitando olhando para a tela, é só clicar no lugar onde o cursor deveria estar e continuar trabalhando. Se você fica pescando as teclas e não olha com frequência para o resultado que está saindo no monitor, pode ter uma má surpresa ao ver as linhas todas misturadas.

O problema geralmente é causado por cliques acidentais através do touchpad. Particularmente, eu não sentia esse problema com o touch do netbook, que era bem pé-duro e pequeno. Em meu notebook novo no entanto, isso acontece com frequência, tanto pelo tamanho avantajado do touchpad como pela sua maior sensibilidade, ambas boas características para o touchpad, mas que trazem estes efeitos colaterais. Pior ainda é que muitas vezes eu não estou simplesmente escrevendo texto, e sim programando, e neste caso, os erros induzidos pelos cliques acidentais podem se tornar longas horas de debug (não aconteceu comigo, mas é algo muito plausível).

Uma solução seria diminuir a sensibilidade, mas nem todos (eu incluso nesse grupo) querem abrir mão do touchpad mais sensível. Outra, mais inaceitavel ainda pra mim, é desabilitar o clique através do touch, permitindo apenas os cliques nos botões físicos. Ficar habilitando e desabilitando manualmente, além de ser “incômodo”, pra não dizer outra coisa, nem sempre é possível, como no meu caso, em que o notebook não veio com um atalho para fazer isso no próprio teclado. Pra quem não aceita nenhuma destas opções, o TouchFreeze pode ser uma boa solução.

Este programinha simples, de menos de 300kB, desabilita os cliques enquanto você está digitando, evitando aquela “bagaceira” de texto se misturando por causa dos cliques acidentais. Ele é bem rápido também em reabilitar os cliques quando você para de digitar, e não dá para sentir diferença nenhuma, a não ser talvez em jogos em que você precisa usar o teclado e clicar ao mesmo tempo. Totalmente recomendado!

[via Download Squad]


Resolvendo problemas da SiS Mirage 3 com o Visual Studio 2010 (e outras aplicações que usam WPF)

2 F Y

Um dos prêmios que ganhei com a vitória na fase nacional da Imagine Cup deste ano foi um notebook Elcoma Wizz, que apesar de ser uma boa máquina para o dia-a-dia (Core 2 Duo T6400, 320GB de HD e 4GB de RAM, mas Windows 7 de 32bits…), vem com o chipset de vídeo SiS Mirage 3.

Esse chipset é focado para máquinas de baixo custo, e é muito, MUITO fraco. Hoje, primeira vez que fui tentar trabalhar com a máquina nova no Visual Studio 2010, assim que ele abriu, as letras no código todas distorcidas, com quadradinhos coloridos, geralmente amarelos, no meio delas, parenteses que pareciam chaves, chaves que pareciam colchetes, todo tipo de problema de renderização que se possa imaginar. Flávio, que estava junto no momento, disse que a máquina dele, um Positivo que usa a mesma SiS Mirage 3, tem o mesmo problema com o Visual Studio 2010.

Um pouco de pesquisa e descobri que, mesmo com os drivers mais atualizados (o que era meu caso), essa “placa” não trabalha bem com WPF (lembrando que a interface do VS2010 utiliza WPF). A solução é desabilitar a aceleração de hardware… O problema é que, tanto no Windows 7 como no Vista, isso não é trivial.

UPDATE: O novo Windows Live Messenger 2011, popularmente conhecido no Brasil como MSN 11, também tem a interface baseada em WPF. A correção abaixo também irá corrigir os problemas de exibição deste programa.

O caminho é o seguinte:

  • Abra o registro do windows (Iniciar -> Executar -> Regedit)
  • Navegue até a seguinte chave: HKEY_CURRENT_USER\SOFTWARE\Microsoft
  • Verifique se existe a chave Avalon.Graphics
  • Se ela não estiver aparecendo, tente criar uma nova chave com este nome. Ao confirmar, talvez ele reclame que já existe uma chave com este nome. Não ligue pra isso, e procure a chave Avalon.Graphics, que vai estar na lista agora.
  • Adicione um novo valor DWORD, com o nome DisableHWAcceleration, e o valor 1.
  • Reinicie o Windows
Como seu registro deve ficar após as alterações
Como seu registro deve ficar após as alterações

Daí, na próxima vez que você abrir o Visual Studio (ou o MSN / Windows Live Messenger 2011), vai ver que ele está renderizando corretamente o texto e toda a interface. Isso também vai fazer com que qualquer outra aplicação WPF funcione corretamente nesta placa. Nesta minha máquina, isso não causou problemas de performance, mesmo este procedimento desabilitando a aceleração de vídeo por Hardware em aplicações WPF.

UPDATE: Em algumas máquinas com Windows 7, a mudança no registro descrita acima resolve para o Visual Studio, mas para o MSN é necessário atualizar o driver da placa de vídeo para a versão mais nova… O problema é encontrar esse driver, pois o site da SiS vive quebrado ou fora do ar.

UPDATE 2: O link a seguir tem um driver que, segundo relatos, funciona para a solução acima inclusive para monitores externos, sem deixar a imagem piscando ou com flickering: ftp://ftp.clevo.com.tw/M7xxS/VGA/VGA_W7.zip.

PS: Cuidado ao alterar o Registro do Windows. Não me responsabilizo por qualquer dano causado durante a tentativa de realizar esta alteração. Faça por sua conta e risco!

Fonte: http://msdn.microsoft.com/en-us/library/aa970912.aspx